sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O elefante - uma história verídica


Em 1986, Peter Davies estava de férias no Kenia depois de se graduar na Northwestern University.
 
Durante uma caminhada ele cruzou-se com um jovem elefante que estava com uma pata levantada. O elefante parecia muito stressado, então Peter aproximou-se muito cuidadosamente. Pôs-se de joelhos, examinou a pata do elefante e encontrou um grande pedaço de madeira enfiado. O mais cuidadosa e gentilmente possível, Peter removeu com a sua faca o pedaço de madeira e o elefante cuidadosamente colocou sua pata no chão.
 
O elefante virou-se para encarar o homem com grande curiosidade no seu rosto e encarou-o por tensos e longo momentos. Peter ficou congelado pensando que seria pisado pelo animal. Depois de um certo tempo o elefante fez um barulho bem alto com sua tromba, virou-se e foi-se embora.
 
Peter nunca esqueceu o elefante e tudo o que aconteceu naquele dia.
 
Cerca de 20 anos depois, Peter estava passando pelo Zoológico de Chicago com o seu filho adolescente. Quando eles se aproximaram da jaula dos elefantes, uma das criaturas virou-se e caminhou para um local próximo onde Peter e o seu filho estavam. O grande elefante encarou Peter e levantou a sua pata do chão e baixou-a, ele repetiu várias vezes emitindo sons altos enquanto encarava o homem.
 
Relembrando o encontro em 1986 Peter ficou a pensar se aquele era o mesmo elefante.
 
Peter reuniu toda sua coragem, escalou a grade e entrou na jaula. Foi direito até ao elefante e encarou-o. O elefante emitiu outro som alto, enrolou a sua tromba na perna de Peter e mandou-o contra a parede matando-o. Provavelmente não era o mesmo elefante...


(voz off): Já agora, valia a pena pensar nisto...



4 comentários:

Isa disse...

Nós os humanos confiamos demais nas intenções das nossas acções, tendemos a por de parte outra leitura delas, que não a nossa.

Nawita disse...

Acho indecente o homem ter trepado a vedação sem que ninguém o impedisse.
Não há seguranças no zoo?
E que falta de respeito a do homem, invadir a jaula alheia.

tiagugrilu disse...

Adorei o texto e a não-mensagem que transmite.

Vani disse...

se um elefante chateia muita gente...