terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Sobre cortes de cabelo e outras coisas igualmente interessantes

Vem isto a propósito da minha ida ontem ao barbeiro (cabeleireiro, vá!). Como de costume fui atendido por um barbeiro estrangeiro. Depois de ter Ucranianos e Brasileiros a mexer na minha cabeça chegou a vez de um Sul-Americano (apostaria em Chileno ou Peruano, a julgar pelas feições).


O corte de cabelo é, para mim, uma experiência traumatizante pela dificuldade que tenho em definir o comprimento suficiente para que não se note a minha calvice mesmo antes de começar a encaracolar e acachapar no alto da cabeça.


A experiência correu bem até o referido cabeleireiro me ter perguntado se queria aparar as sobrancelhas "para que te quiedes con parecencias a Cristiano Ronaldo"??


A minha primeira reacção foi para lhe bater. Mas acredito que ele tenha dito aquilo para ser simpático mas, ou sou eu que tenho maus fundo, ou soou-me condescendente.


Porque será que os estrangeiros andam com esta mania de dizer o que os Portugueses esperam que eles digam?


Não interessa que que apanhem molhas e um frio de rachar. Elogiem o tempo, o sol e as praias Portuguesas!


Não interessa que sejam mal tratados num restaurante. Elogiem a comida e o vinho Português!


Elogiem-lhes a Via Verde, que os gajos não se calam desde que inventaram isso!


Não perceberam uma única palavra de um fado? Não interessa, digam-lhes que ficaram emocionados na mesma.


Elogiem a Amália, o Eusébio e o Cristiano Ronaldo.


Porque será que os estrangeiros andam com a mania: "elogiem esta gente; eles sofrem; eles precisam de mimos"?

27 comentários:

S. disse...

Diz-me, por favor, que não saiste de lá com um brinco de fancaria a fingir de diamante...

Jack Merridew disse...

Não, mas vi no espelho um esgar, um sorriso cruel...

Isa disse...

Elogiem as gajas Portuguesas, caray! se fossem por aí viam logo que é proibido dizer a um tuga que se preze que é "para que te quiedes con parecencias a Cristiano Ronaldo"!

estupidos pás.

Jack Merridew disse...

Estava aqui a pensar e acho que já percebi o teu comentário, Isa...

Não! Não percebi...

S. disse...

O que ela quer dizer é que nenhuma gaja minimamente inteligente quer ao seu lado um gajo parecido com o Reinaldo.


Era isso, não era?
Eu, pelo menos, não queria.

Isa disse...

Era isso mesmo Gata.

Era aquilo mesmo Jack.

Obrigada Gata.

S. disse...

De nada, Isa. Estamos cá para isso.

Nawita disse...

Jack,

não ligues, os sudakas devem ser como os brasileiros, fazem o que querem à pilosidade alheia e ainda acham que gostamos todos de parecer com a malta que sai nas revistas. também são meio abichanados...

Jack Merridew disse...

Pelo sim, pelo não, vou cortar a poupinha que o gajo me fez.

Nawita disse...

ai, Jack, nem devias ter aceite tal coisa.
dá muito trabalho tratar disso.

A disse...

aparar sobrancelhas? mas esse serviço existe para homens? e se furam um olho com a tesoura?

S. disse...

Se fores aparar as sobrancelhas com uma tesoura corres esse risco, sim. Sejas homem ou mulher...

Jack Merridew disse...

Mais perigoso foi o pincel para alongar as pestanas, mas correu bem!

A disse...

o quê? não é com tesouras que se faz isso?

ouvi dizer que o revirador de pestanas tinha por base uma cena da tortura da inquisição.

Nawita disse...

fui a uma entrevista de trabalho esta manhã.
ai,ai, ai...
que homem lindo eu vi!
reparei que apara os pelos do peito.

Isa disse...

Apara ou depila? é que há uma diferença abismal entre uma coisa e outra. APARA ou DEPILA??

Nawita, tu não me deixes nestas duvidas!

Nawita disse...

Depila, reparei nisso porque eu sou assim, atenta e reparo nas pessoas. reparei nele todo, todinho. tinha alguns pelos a despontar, por isso depila e não apara.

já te disse que tem umas pestanas lindas, daquelas bem negras e enroladas naturalmente?

Jack Merridew disse...

Reparaste que um homem apara os pelos do peito numa entrevista de trabalho? Nem vou perguntar a que trabalho é que te estás a candidatar...

Vou, vou!

A que trabalho é que te estás a candidatar?

Nawita disse...

Jack,

sei lá, achas que ouvi alguma coisa do que o homem disse?
epá que coisa mais linda. a sério, há muito tempo que não via um HOMEM.
não é daquelas coisas demasiado bonitas. e quem manda ter dois botões desfeitos? se não quer mostrar o peito leva camisa fechada.

não te posso dizer que trabalho é porque envolve a máfia russa. estou a proteger-te.

Jack Merridew disse...

Isso dos botões abertos era para mostrar a corrente com o crucifixo de ouro.

Confirmaste, por acaso, o tamanho da unha do dedo mindinho?

Nawita disse...

Jack,

não era esse o estilo do homem. simplesmente não tinha gravata e está muito calor aqui.
unhas limpas e cortadas e não tinha correntes de ouro, o único ouro era o da aliança.

Jack Merridew disse...

Bom! Este teu último comentário deixa no ar qualquer coisa de amargo.

No meu papel de anfitrião sinto-me na obrigação de desviar a conversa pelo que vos vou contar um belo conto de Natal...

Sentai-vos aqui à minha volta! Sentai!

Mexei aí as brasas...


Aqui vai!

Jack Merridew disse...

Conto de Natal,

Era uma vez duas prostitutas que se encontram, mesmo antes do Natal.

- Que pediste ao Pai Natal? Pergunta uma delas.

- O costume! 100 Euros!

Jack Merridew disse...

Gostaram?

Era uma pergunta de retórica. Escusam de responder!

A disse...

LOL

Nawita disse...

ah ah ah ah ah
o teu conto de Natal é muito verdadeiro.
o Pai Natal dedicou o tempo todo ao trabalho e apanha-se sozinho tendo que recorrer a prostitutas que nem o tratam como alguém especial.

Jack Merridew disse...

Nawita,

Como é que está o teu lítio?